O São Paulo passou ontem para mais uma semifinal de Libertadores. Após 7 eliminações seguidas para times brasileiros, a equipe do Morumbi quebrou o Tabu e se tornou o único representante nacional da competição.

Um início arrasador do Galo indicava que a noite seguiria as tradições recentes de ambas as equipes. São Paulo seria novamente eliminado por um brasileiro, enquanto o Atlético-MG conseguiria mais uma virada de Libertadores, embalada pelos cantos de “Eu acredito”. Parecia, mas não foi. São Vitor teve um dia de plebeu, e o Tricolor conseguiu a classificação com a melhor contratação da temporada, o xerife-goleiro-salvador Maicon.

São Paulo apostou em Páton Bauza como técnico da equipe. O time vem de uma série de más campanhas de treinadores. Somente ano passado o time teve Muricy, Milton Cruz, Osório e Doriva. Após a frustrante passagem do estrangeiro Osório, contratar Bauza foi um tanto quanto ousado.

E não é que está dando certo. Bauza tem o carimbo de ter ganho duas libertadores com times que a conquistaram pela primeira vez. LDU (2008) e San Lorenzo (2014) foram vitoriosos com futebol que não encantava, mas ganhava.

Há tempos sofrendo em competições nacionais e internacionais, é possível que São Paulo tenha contratado a solução de longo prazo para um time que, tinha pouca alma, sofria em bolas paradas, não tem o melhor elenco e dificilmente joga para encantar. Ontem o São Paulo se sagrou semifinalista com alma, com 2 bolas paradas e com linhas defensivas bem postadas, que seguraram o ímpeto do Galo, até então era um dos favoritos na Libertadores.

Ainda tem muito jogo pela frente, Boca Jrs, Atlético Nacional e Rosário Central são grandes equipes que atacarão mais e de forma mais organizada que o Atlético-MG. Acredito na conquista do título pelo Rosário Central, time que possui um ótimo elenco, joga bem em casa e toca a bola como quem se conhece muito bem.

O caminho é longo e nunca podemos subestimar o São Paulo na Libertadores, mas convenhamos que a atual posição do time já é motivo de comemorações.

4
0

Escrever artigo sobre este tema

O The Global P. é uma plataforma aberta de debate. Os textos nele postados não refletem a opinião do site. Você tem uma opinião diferente da desse autor? Escreva o seu próprio artigo! Clique aqui e saiba mais.