Grey´s Anatomy 

→ Alerta de spoiler  (1ª  a 12ª temporada)

 

“Sobre qual série vou escrever? Calma, quais séries eu já assisti?”

E eu, como uma maníaca da organização, logo comecei a pensar em “clusters de séries”. 

As séries que:

 

I. Assisti e gostei 

LOST, Modern Family, House, Heroes, Sense8, OITNB, Grey´s Anatomy, Downton Abbey e Unbreakable Kimmy Schmidt.

 

II. Só eu assisti – e mais ninguém

The 100 e Drop Dead Diva

 

III. Todos amam menos eu – e por isso sou condenada

Friends, How I Met your Mother, The Office e The Walking Dead

 

IV. Quero assistir, mas não tive tempo e/ou coragem de começar – não me julguem

Breaking Bad, Jessica Jones, Narcos e Game of Thrones

 

V. Não assisti por medo, sim, medo – tenho pesadelos

Dexter, How to Get Away with Murder, Scandal, e Stranger Things

 

Respira. Volta. Concentra. Vamos escolher apenas uma série Camila.

 

Não é para se arrepender de não ter assistido aquela série até o final e agora não ter propriedade para escrever sobre ela, esquece.

E sabe, eu podia “estar aqui mentindo”, me fazendo de cool, hipster, intelectual, seja quem você quer que eu seja, para ter afinidade com o grupo de jovens que hoje se obriga quase a manter esse rótulo. Assim escolheria uma série que faça as pessoas “refletirem” ou aquela cheia de mistérios e pistas que faça as pessoas irem juntando peça por peça para entender o que é que está acontecendo.

Não me leve a mal, eu também gosto de séries assim – mas às vezes.  Porque mais do que isso, série para mim é um momento, e não vou mentir, que quero dar risada à toa, ficar intrigada (com situações bobas mesmo) e me apaixonar por personagens por motivos fúteis. 

Por isso resolvi escrever sobre Grey’s Anatomy (chuva de julgamento – quase como eu pudesse sentir seu olhar de desaprovação penetrando o texto e chegando até mim ou seu mouse indo em busca do “xzinho” na janela do texto).

 

Espera, fica, dá uma chance.

 

Grey´s Anatomy sim é conhecido como: “novela mexicana”,  “drama de casais”,  ou das menos piores “série que era legal, mas ficou chata a partir da X temporada”.  Confesso que eu mesma quase desisti da série em momentos que personagens principais saíram da trama. Ou quando o maldito Netflix demorava anos para adicionar a nova temporada. Mas sempre que eu dava uma chance para o novo núcleo de personagens, era um vício sem fim – quase chocolate durante a TPM.

 



Mas explica, por que, afinal, vc gosta mesmo de Grey´s Anatomy?

 

Eu gosto simplesmente porque:

 mostra a forma mais pura (e complicada) de certas amizades;

 mostra casais sendo loucamente casais – doidos, românticos, teimosos e “sofridos”;

 tem trilhas musicais lindas;

 tem frases que te marcam para vida;

 tem uma historinha por dia que pode te fazer rir ou chorar;

 transforma o espectador quase em um médico depois de algumas temporadas;

 

→ Alerta de spoiler (1ª a 12ª temporada)

É impossível não querer vivenciar um romance Meredith e Dereck.

Não ter chorado com a morte da Lexie e logo depois do Sloan.

Dar risadas com as loucuras da Cristina e pensar que não sobreviveria sem ela no programa.

Ter uma relação de amor e ódio com o Alex por ele ser um homem no fundo dócil, mas muitas vezes estúpido.

Odiar a April com aquele jeito freak dela e hoje amá-la com todas suas forças.

Ter ficado em choque com o término da Torres com a Arizona.

E querer a Bailey seja sua mentora, porque, afinal, ela tem sim coração.

Ps: Sem contar que surpreendentemente hoje eu gosto do casal Owen e Amelia.

 

Pode soar  infantil, mas o que eu mais quero é assistir uma série que me envolva com histórias inocentes, mas que facilmente poderiam ser reais – aquela linha ténue de “isso é ficção, mas realmente poderia acontecer comigo”.  Quero poder sonhar em vivenciar tudo que eles vivem e deixar de pensar, nem que seja por 45 minutos, nos meus problemas.

 

******************************************************************************************

Algumas frases que marcaram série: 

 

“You’re my person”

 

“If there’s an upside to free-falling, it’s the chance you give your friends to catch you.” 

 

“We’re friends, real friends. And that means, no matter how long it takes, when you finally decide to look back, I’ll still be here.”

 

“Communication. It’s the first thing we really learn in life. Funny thing is, once we grow up, learn our words and really start talking the harder it becomes to know what to say. Or how to ask for what we really need.”

 

“At some point, you have to make a decision. Boundaries don’t keep other people out, they fence you in. Life is messy, that’s how we’re made. So you can waste your life drawing lines or you can live your life crossing them. But there are some lines that are way too dangerous to cross. Here’s what I know. If you’re willing to throw caution to the wind and take a chance, the view from the other side… is spectacular.”

 

69
14

Escrever artigo sobre este tema

O The Global P. é uma plataforma aberta de debate. Os textos nele postados não refletem a opinião do site. Você tem uma opinião diferente da desse autor? Escreva o seu próprio artigo! Clique aqui e saiba mais.