A partir do dia 8 de janeiro de 2017 os preços do Bilhete Único mensal, assim como a tarifa integrada entre ônibus e transporte sobre trilhos, sofrerão reajustes. A passagem de ônibus hoje custa R$ 3,80, porém, para quem opta pela compra do bilhete mensal que custa R$ 140,00, a tarifa de ônibus sai mais barata a partir da 37° passagem. Alguém que utilize o ônibus para ir e voltar do trabalho durante a semana, por exemplo, começa a pagar mais barato na tarifa a partir do 19° dia de serviço. Contudo, com o reajuste proposto pelo atual prefeito, João Dória Jr., a utilização desse tipo de modalidade para pagar a condução só será benéfica ao usuário a partir da 51° passagem, ou, no caso hipotético acima, da ida ao trabalho no 26° dia de serviço no mês.
Na prática, para valer a pena a carga em um Bilhete Único mensal de ônibus, que custará R$ 190,00 após o reajuste, seria necessário que estivéssemos falando de um passageiro que trabalhasse seis dias na semana em um mês em que não houvesse nenhum feriado durante os dias úteis.

A utilização da modalidade de Bilhete Único mensal integrado também sofrerá acréscimo no preço e passará a custar R$ 300,00. Ela ainda continuará vantajosa em relação à integração entre ônibus e transporte sobre trilhos que será de R$ 6,80 por integração com a nova tabela de preços. Apesar disso, a impressão que fica é que o bilhete único mensal começa 2017 enfraquecido pelas políticas do novo prefeito e do governador Geraldo Alckmin. O que também pode ser visto como uma tentativa de fortalecer as modalidades de bilhete Fidelidade e bilhete Madrugador que são políticas do governo estadual, mas que não têm tanta aderência por parte da maioria da população.

Segue abaixo nota oficial da Sptrans, CPTM e Metrô esclarecendo a nova política de preços:

Decisão conjunta de Estado e Município de São Paulo beneficia usuários com o congelamento do valor

A Secretaria dos Transportes Metropolitanos do Estado (STM) e a Secretaria de Mobilidade e Transportes (SMT) da futura gestão da Prefeitura de São Paulo decidiram que a tarifa básica do Metrô, da CPTM e dos ônibus da SPTrans será mantida em R$ 3,80 no ano que vem, medida que congela o valor praticado em 2016.

O bilhete Integrado ônibus municipal e trilhos terá desconto de 10,5% sobre a tarifa básica, passando de R$ R$ 5,92 para R$ 6,80.

O bilhete 24 horas (indicado para mais de 4 viagens em 24h e, especialmente, para turistas) ficará em R$ 15 o comum e R$ 20 o integrado. O Mensal, que não é reajustado há três anos, passará a custar R$ 190 o comum (sugerido para mais de 50 viagens) e R$ 300 o integrado (sugerido para mais de 44 viagens).

Também em decisão conjunta entre as secretarias, o bilhete Semanal será extinto em todas as suas modalidades, já que há baixa adesão a essa modalidade (menos de 0,05%).

O desconto do bilhete Fidelidade, por sua vez, será de até 10,5%, de acordo com o número de viagens. O mesmo percentual será aplicado aos bilhetes Madrugador (Metrô, das 4h40 às 6h15; e CPTM, das 4h40 às 5h35); e Da Hora (das 9h às 10h, nas linhas 8, 9 e 5), ambos fixados em R$ 3,40.

As novas tarifas passarão a vigorar a partir de 8 de janeiro de 2017*.

 

*A Nota Oficial acima citada foi encontrada no endereço: https://diariodotransporte.com.br/2016/12/30/integracao-entre-metrocptm-e-onibus-sobe-para-r-680-a-partir-de-8-de-janeiro/

6
5

Escrever artigo sobre este tema

O The Global P. é uma plataforma aberta de debate. Os textos nele postados não refletem a opinião do site. Você tem uma opinião diferente da desse autor? Escreva o seu próprio artigo! Clique aqui e saiba mais.