Quem não confiaria num homem alto, rico, branco, bem vestido, com nível superior de escolaridade, de família tradicional (?), que não beba, use drogas ou aposte, trabalhador, casado e religioso?

Não por coincidência, este é o perfil da maioria dos maiores criminosos do planeta que não sujaram a mão de sangue diretamente, mas que manipulam uma horda de ignorantes intelectualmente indefesos através de um discurso falacioso que mistura ódio com pureza, matar pessoas em nome de uma ideologia de paz como solução onde a lógica desses procedimentos nunca será contestada. Também é o perfil de Serial Killers.

Mesmo em períodos sem guerra, oscilamos entre crises políticas e econômicas, achando que a culpa é sempre de alguém distante, discordante, diferente, que precisa obedecer ou sumir, acreditando que se necessita de um patrão militar e não um líder pacífico ou ainda, chegam ao cúmulo de divulgarem um discurso sobre ser violento em nome do amor cristão, que prega o amor altruísta, o ágape.

O “cidadão de bem” não percebe que os métodos que comprou para si são os responsáveis pela própria infâmia e sofrimento da sociedade exatamente quem ele quer responsabilizar, fugindo da solução. Mas encontra justificativa para seus atos vilanescos no apoio pela maioria burra.

Que tal contestar o Senso Comum? Alguns exercícios:
– Por quê o Estatuto da Família exclui famílias?
– Por quê uma crise econômica nacional não afeta todos os segmentos de mercado e indústria?
– Quem sustenta os traficantes de drogas, armas, orgãos, de mulheres e de crianças?
– Quem são os abusadores de crianças?
– Quem compra a carga roubada que noticiam diariamente?
– Por quê as clínicas de aborto ilegal tem médicos legais, enfermeiros legais e protegidos por policiais treinados? 
– Por quê defendem que os ricos não devem pagar impostos?

 

0
0

Escrever artigo sobre este tema

O The Global P. é uma plataforma aberta de debate. Os textos nele postados não refletem a opinião do site. Você tem uma opinião diferente da desse autor? Escreva o seu próprio artigo! Clique aqui e saiba mais.