O Brasil é um país com desigualdade alarmante. Enquanto alguns – muito poucos – estão desfrutando e gozando do melhor que está disponível, outros vivem sem ao menos saber se almoçará no dia seguinte.

Todas essas disparidades em nossa nação é fruto de séculos de desconsertos, quando o homem por motivos egocêntricos e etnocêntricos instalaram o caos, que se tornou contínuo, fazendo o brasileiros se dividirem em classes, em lugares e, outras divisões que serão citadas adiante.

Vale ressaltar que essa estrutura percebida no Brasil não algo isolado no mundo. Mas como o tema sobre nosso país, me limitarei a falar sobre ele. Podemos começar listando alguns pontos; domínio da elite sobre a massa, manipulação da mídia sobre a população, divisões socio-cultuturais dentro das classes que são manipuladas, falta de consciência e desconhecimento sobre seus direitos por parte de pessoas com pouca ou nenhuma instrução, famílias com estruturas deficientes. 

° Domínio da elite sobre a massa e manipulação da mídia:

É sabido que o ter capital proporciona o acesso à ambientes diferentes e privilégios muito restritos. As classes dominantes se sustentam através do suor, da inocência e também da falta de capital das partes dominadas da sociedade; os membros da elite conversam entre sí, sabem que juntos podem ter um resultado muito mais satisfatório – para eles – pois sabem o que fazem e querem manter a estrutura de domínio sobre os “menos conscientes”. Geralmente, a mídia representa a burguesia, não somente os grandes empresários e formadores de opinião, que quase sempre têm um interesse particular alheio ao da maioria mais pobre. O livro “Padrões de manipulação na grande imprensa” (Perseu Abramo, 2003), cita algumas das formas utilizadas pela grande imprensa para moldar pensamento, fazendo as pessoas acreditarem que são servidas, quando na realidade estão servindo. Eis um grande fator de engessamento da evolução da sociedade – no topo da pirâmide não há espaço para todos – logo então, quem lá está quer se manter, desenvolvendo formas de prender as outras classes onde então.

° Subdivisões socioculturais entre as classes manipuladas:

O ser humano é um ser que pensa, pelo menos é feito para tanto, porém, a falta de alteridade e respeito ao próximo faz com que a força que estas grandes parcelas representam  se torne I umeravelmente reduzida, já que as discussões de visões, sejam elas; de religião, de orientação sexual, de gênero, tomam mais espaço que “o todo”. Ou seja, os dominados acham motivos para brigar entre sí, quando deveriam unir forças contra os seus exploradoes, é claro que estes também experimentam disavensas, mas como já foi citado, o capital facilita muita coisa. 

° Falta de consciência e desconhecimento por parte de pessoas com pouca ou nenhuma instrução;

Obviamente a “classe A” conhece seu público alvo, através dessas informações fica muito mais fácil enganar e se aproveitar de “categorias” subsequentes. Quando se tem pouco conhecimento, ou alienação, se está sujeito a viver sobre as doutrinas de quem sabe coagir sutilmente. Claro! Se eu sei mais que você você deve se calar, sempre me ouvir, sempre acatar o que digo, nunca questionar porque eu “sou mais que você”. Esta lógica e distorcida, mas existe e infelizmente em larga escala, isso tudo é um marketing putrefo, aquele que só engana, que só visa seus próprios interesses, usando cabeças como degraus, e ainda por cima, mantendo a pose de bom feitor. O cidadão precisa desconfiar de tudo, questionar tudo, raciocinar e não reemitir opiniões, tem que saber também que infelizmente um preço pode ser cobrado pela “rebeldia”, contudo é mais valioso que se sujeitar. Não é mentira alguma que mente lacraca inibe o raciocínio e, que muita gente gosta bastante desta situação, por motivos óbvios.

° Famílias com estruturas deficientes;

Este é um pilar que sustenta, com muito força, as diferenças absurdas nos padrões de vida das pessoas. Se eu não tenho conhecimento, a chance de minha próle ser como eu é altíssima; ainda bem que nem sempre essa hierarquia prevalece, mas infelizmente, quase sempre se sobressai. O Brasil tem raízes fundamentalistas fortíssimas, um pensamento grotesco, antigo, sem luz, ultrapassado, danoso, letal. Boa parte das famílias brasileiras se formam sem base e sem planejamento; nas estou falando da gravidez indesejada, mas sim do desprezo pelo fato de ação e reação, mais uma vez causado pela falta de consciência. Por exemplo, sabemos que o número de filhos numa família pobre hoje, é maior que o de uma família rica. É uma contra-mão, quem tem condições de sustente tarde mais gente prefere sustentar menos é vice e versa. 

Ter um filho é planejamento, é saber que termos de pagar uma boa escola, dar boa alimentação, enfim, dar todo o suporte necessário para esse futuro cidadão ter mais chances de dignidade, no entanto, quando eu ganho um salário é tenho 10 filhos a conta não irá fechar. Outro fator importante é a gestação de mulheres ou casais  muito jovens, muitas mulheres têm a difícil missão de arcar sozinhas com as responsabilidades que recaem sobre suas costas após serem abandonadas por seus esposos. Agora o tempo e dinheiro não mais serão investidos em seu futuro, mas na sobrevivência de seu filho e sua própria também, lá na frente poderemos ter cidadãos mal preparados para a vida. Tudo isso não é única e exclusivamente culpa destas pessoas, pois o padrão se repete e se perpetua, os filhos muitas vezes tendem a agir como seus pais.

Um clássico da literatura mundial, “A revolução dos bichos”( George Orwell – séc. XX), denuncia os comportamentos que citei acima. Os oportunistas que se aproveitam da boa fé, da inocência e da dor dos menos favorecidos, para se impor e explorá-los sem que pareça ( alienação). Aquele padrão só muda de época, de país, ele se mantém desde sempre, mas sempre acham uma forma de modificá-lo, para adaptá-lo aos tempos. Esta estrutura precisa ser extinta, o poder deve representar os anseios da massa e não dos poucos, para isso a população precisa emergir, isso é impensável para quem está esquentando a cadeira, os lá chegam precisam manter a posição sem se vender, mesmo sabendo que novas manipulações podem surgir para anular sua credibilidade e, consequentemente, por de influência para a mudança. Os olhos do povo devem ser abertos, a consciência precisa chegar às suas condutas, devem reaprender, repensar, rearticular, raciocinar, REEDUCAR.

0
1

Escrever artigo sobre este tema

O The Global P. é uma plataforma aberta de debate. Os textos nele postados não refletem a opinião do site. Você tem uma opinião diferente da desse autor? Escreva o seu próprio artigo! Clique aqui e saiba mais.