João Agripino da Costa Doria Junior, de 59 anos, não entende nada sobre qualquer coisa que escapa da sua bolha. Da sua mansão, no Jardim Europa, o prefeito de São Paulo não consegue entender a cultura do grafite e do pixo, que tira a molecada do crime e das drogas, por exemplo. E da sede da prefeitura, no centro, reafirma isso.

O pixo e o grafite dão para a molecada, seja jovem ou velha, o direito de desabafar, através da arte, sobre tudo aquilo que os afeta, como a falta de assistência, governo e cultura na quebrada, por exemplo. É o que eles têm, já que não podem pagar psicólogo ou viajar para espairecer.

O político/gestor tucano não consegue entender a importância do pixo e do grafite. Assim como não consegue viver com um salário de gari e não consegue entender e explicar o que é estar como cadeirante. João Dória é bizarro. Para falar sobre violência policial na periferia vai se pintar de preto?

Com início na década de 1970, em Nova Iorque, o grafite, uma manifestação artística feita em espaço aberto, ganhou o mundo. E conquistou São Paulo. A capital paulista já foi considerada a capital mundial do grafite.



Em uma cidade cinza, triste e com milhares de pessoas solitárias juntas, como São Paulo é, a volta para casa do trabalhador era mais bonita com arte espalhada por aí. Uma pena o atual prefeito não ter noção disso. Obviamente, não tem know how.

Não tem know how para entender que para nós, do extremo, Romero Britto é uma merda, e Os Gemeos e Eduardo Kobra, além de pixos com frases motivacionais e poemas marginais são muito representativos.

Em 2014, a radial leste, que liga o centro de São Paulo até Guaianazes, passando pela Arena Corinthians, recebeu um corredor de arte que fez saltar os olhos dos gringos. Na 23 de maio, a mesma coisa.

Mais do que falta de noção e know how sobre arte – justo um Doria, o que o prefeito faz ao pintar a cidade de cinza é um desrespeito aos artistas que se dedicaram a deixar São Paulo mais colorida.

João, vá ao Cooperifa aprender um pouco sobre arte marginal – muito mais legal do que aumentar a velocidade das marginais. Isso se souber que há um lugar na cidade em que o senhor é prefeito chamado Jardim São Luís. Se não souber, joga no Waze que a sua Mercedes o levará.

Depois, não adianta chorar e exigir redução da maioridade penal. Eu pixo, você pinta, vamos ver quem tem mais tinta. E mais força.


Foto do artigo: Reprodução/Facebook/Arte na Rua

4
1

Escrever artigo sobre este tema

O The Global P. é uma plataforma aberta de debate. Os textos nele postados não refletem a opinião do site. Você tem uma opinião diferente da desse autor? Escreva o seu próprio artigo! Clique aqui e saiba mais.