O projeto de lei da Terceirização que altera a forma de contratação de trabalhadores por empresas terceirizadas foi aprovado nesta Quarta-Feira (22/03).

O conceito da terceirização nada mais é que:

Forma de organização estrutural que permite a uma empresa transferir à outra suas atividades-meio, proporcionando maior disponibilidade de recursos para sua atividade-fim, reduzindo a estrutura operacional, diminuindo os custos, economizando recursos e desburocratizando a administração.

O projeto tem algumas ressalvas que podem garantir maior segurança para o trabalhador em relação à proposta aprovada pela Câmara, que é de 1998.

Vale ressaltar duas perguntas que ficam em questão :

O que exatamente a lei permite?

A lei permite que todas as atividades possam ser terceirizadas dentro de uma empresa, incluindo as atividades consideradas essenciais.

Ou seja caro leitor, ela expande todos “os fins” de uma contratação terceirizada, como a contratação de professores terceirizados, médicos e enfermeiros em um hospital e outras áreas diversas.

O que exatamente a lei não permite?

A lei não altera direitos da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT), como férias, décimo terceiro salário e hora extra.

Pertinente à essas duas questões apontadas, vale lembrar que há uma mudança no período de trabalho temporário que hoje é de 3 meses, e agora com o projeto de lei aprovado amplia o prazo para 270 dias.

Conforme nosso ministro Henrique Meirelles aponta, a lei seria positiva para o país na expansão de empregos. Para ele, as empresas têm resistido a contratar por causa da rigidez das leis trabalhistas. “Acredito que ajuda muito porque facilita a contratação da mão de obra temporária”.

E sabemos que a contratação de um funcionário perante as leis trabalhistas é um custo altíssimo, e isso proveniente a uma visão Macroeconômica aumenta os preços dos produtos perante o nível da atuação da empresa. Porém com a aprovação do projeto de lei, as empresas conseguem diminuir o custo de mão de obra, e assim contratam mais reduzindo o desemprego. Lembrando que estamos falando de 12,3 milhões de desempregados e esse número apresentado pode reaquecer a economia.

Muitas pessoas são contra a terceirização, pois querem se manter na sua vida conformada sendo garantida pelos benefícios e cuidados que a “Empresa Pai” te oferece. E agora com um projeto de lei aprovado, ficam aflitas com medo de perder suas mordomias.

No segmento  Econômico esse projeto é basicamente uma “auto regulação” de mercado, ou seja, as empresas vão buscar o melhor custo/benefício na hora de contratar e ela vai optar por serviços terceirizados. Portanto você como funcionário CLT desta empresa terá que exercer a melhor atividade possível, ser o melhor e único no que faz.

Se autorregule!

 

“Mate um leão por dia que você será recompensado”

 

Boa sorte!

 

2
0

Escrever artigo sobre este tema

O The Global P. é uma plataforma aberta de debate. Os textos nele postados não refletem a opinião do site. Você tem uma opinião diferente da desse autor? Escreva o seu próprio artigo! Clique aqui e saiba mais.